29 December 2009

Justice Review 2009 - Gonçalo Amaral and the McCanns Censorship



Video transcript

Voice over: 2009 wasn't an exception in the news that have been following the Maddie Case. On the 3rd of September it was known the decision made by the Civil Court of Lisbon, which forbade the sale of the book 'The Truth of The Lie', about the disappearence of Madeleine McCann. The authorship of the book is of the former Judiciary Police Inspector, Gonçalo Amaral. The court also ordered the withdrawal of all the copies available in market, and determined afterwards the arrest of all profits made with the book. In question is the process made against the Judiciary Police Inspector by the parents of the British girl. All the profits of the copyrights and commercialization of the work were arrested in order to pay a compensation with the value of 1,2 million euros. All of this process didn't stop the launching of Gonçalo Amaral's new book. 'The English Gag' is the title of the new book written by the former Inspector.

Gonçalo Amaral: This is a book about censorship and freedom of speech, to censorship this book, to prohibit the commercialization of this book, or the readership of the book, would be...that would mean that the Portuguese state would be 'crawling'.

Voice over: The presentation date coincided with the beginning of the hearing that opposes the McCann couple to Gonçalo Amaral. The hearing would be postponed for reasons of disease of the former Judiciary inspector's lawyer. Meanwhile, the McCann couple, returned in December to Praia da Luz, in the Algarve. Madeleine McCann parents were at the church of Our Lady of Luz, place in which they say to be more close to the daughter.


Sic Justice Review 2009 segment, the full video can been seen here 28.12.09



4 comments:

  1. Illegal censorship
    Cenura NUNCA MAIS x(

    ReplyDelete
  2. I WOULD NEVER COULD FORCE MYSELF TO SHAKE HAND WITH THIS "PARENTS". EVEN IF THEY WOULD BE COMPLETELY CLEARED. I WOULD BE DISGUSTED TO TOUCH! AND WHATEVER THE FUTURE FOR MR GONCALO AMARAL WE'D ALWAYS BE HAPPY TO RESPECT THIS HONORABLE MAN. ONE DAY WE'LL COME TO PORTUGAL AND MAY BE SO LUCKY TO SHAKE HAND WITH HIM! THE MOST OF THE BEST TO MR AMARAL AND HIS LOVELY FAMILY! HAPPY NEW YEAR!
    THE BEST EVER NEW YEAR TO ALL OF US! AS WE BECAME THE FAMILY! NEW MADELEINE' FAMILY. WHO CARES.

    ReplyDelete
  3. A MAN CALLED AMARAL - has a certain ring, eh? Already I'm looking forward to the film of this case. I wonder who'll play Clarry.

    ReplyDelete
  4. JOANA ACABO DE TIRAR ESTE TEXTO EM BAIXO NO BLOG BRASILEIRO "OLINTO BLOG - CENSURA PRÉVIA DA IMPRENSA"...

    Trouxe de Portugal um livro chamado “A Mordaça Inglesa”. Relata um caso de censura raro. Estão lembrados da menina inglesa Maddie que desapareceu da casa portuguesa onde estava morando com seus pais? Não se sabe o que lhe aconteceu. Pode ter sido raptada por um bandido. Pode ter morrido em casa e seu corpo levado sumiço pela mão dos pais.
    O policial que investigou o caso, Gonçalo Sousa Amaral, escreveu um livro a emitir uma opinião sobre o que teria acontecido. O livro chamava-se «Maddie - A Verdade da Mentira». Não existe engano, eu disse «chamava-se», falando no passado, porque o tribunal de Portugal retirou o livro das livrarias.
    Que crime tinha cometido o livro? Ou o seu autor ao publicá-lo? Segundo a mídia portuguesa e a generalidade dos sítios da rede, Gonçalo Sousa Amaral limitou-se a exprimir, nesse livro censurado, a sua opinião sobre o caso. Segundo a opinião do policial, a menina caiu de um sofá, morreu e os pais livraram-se do seu corpo para não serem acusados de um crime que não cometeram.
    O delegado criminal do ministério público fechou o caso dizendo que as provas não eram suficientes para acusar ninguém. O caso só será reaberto quando houver mais provas.
    Entrou então em cena um tribunal do foro civil, que respondeu positivamente a um pedido dos pais de Maddie para que o livro «Maddie - A Verdade da Mentira» fosse censurado. E foi.
    É nesta sequência que acontece o inesperado: Gonçalo Sousa Amaral arriba com um novo livro chamado «A Mordaça Inglesa – A História de um livro proibido».
    O que diz o policial neste livro? Algo sensacional. Para ele, a decisão do delegado criminal do ministério público de fechar o caso Maddie foi apenas uma opinião que vale para o processo que foi fechado mas não impede a discussão democrática do tema. Pois claro que não!
    O policial vai mais longe e diz que a decisão do foro cível que censurou o primeiro livro também não passa de uma opinião. Uma opinião errada, como ele diz e eu digo também!
    A censura, gente, não conhece fronteiras, nem conhece línguas. Deve ser condenada em todo o mundo.

    ReplyDelete