6 January 2010

Unidos Por Uma Causa Justa

Relatório de um Livro Censurado

Não me surpreenderia saber que o livro mais lido em 2009 tivesse sido o “Caim” de Saramago, “4 e 1 Quarto” da Rita Ferro, ou ainda de Dan Brown “O Símbolo Perdido”.

Agradar-me-ia que um qualquer ranking dos actuais best-sellers referisse “A Mordaça Inglesa” de Gonçalo Amaral, pois tal significaria que milhares de pessoas, cientes de que em Portugal se corre seriamente o risco de assistirmos à perda da Liberdade de Expressão, estariam suficientemente sensibilizadas para percorrerem as livrarias, em busca de uma obra essencial para se perceber como de mansinho, pela calada de um processo sinuoso, nas ruas tortuosas e sinistras de um caso judicial pejado de truques processuais, se pode fazer jurisprudência e colocar em risco uma das mais honrosas conquistas revolucionárias de Abril, como a Liberdade de Expressão.

Um qualquer precedente é algo tenebroso, perigosíssimo - inaceitável.

Como no tempo da censura fascista, tal Providência Cautelar implica a perda do direito que cada um tem de se expressar livremente, impedindo o livre debate de ideias. Tudo o que se escreve, ou fala terá afinal de se enquadrar no figurino oficial do Poder, observando a conveniência do que as entidades superiores considerarem correcto!

Um cidadão passou para livro uma tese baseada numa investigação policial, desenvolvida e devidamente fundamentada e sem sequer ter sido ouvido, é alvo de um processo inquisitório que lhe retira o livro do mercado, vê serem-lhe suprimidos os direitos autorais, e assiste silenciado à força, manietado, à vil profanação dos seus bens, das suas contas bancárias e da sua dignidade.

Tais manobras persecutórias configuram só por si, motivo suficiente para inequívoca condenação pública dos causadores de tal destemperança, da falta de zelo e isenção da magistrada responsável pela criticável e absurda Providência Cautelar.

Porém a crise é mais aguda, mais profunda e mais grave, uma vez que coloca a nu todo um sistema judicial que compromete a liberdade e a dignidade de todo um povo, permitindo que uma medida claramente inconstitucional manche impunemente a consciência colectiva de gente que sonhou que os cravos de Abril não mais murchariam.

É por isso que, verdadeiramente unidos por uma causa justa, importa que um grande número de cidadãos compareça de novo nos dias 12, 13 e 14 nos acessos circundantes do Palácio da Justiça em Lisboa, para expressar com veemência a revolta e a disposição em prosseguir a luta pela Liberdade de Expressão, assinalando que em Portugal não mais se tolera a repressão das ideias e dos ideais democráticos.

Com cravos, cartazes, mordaças, ou simplesmente com um sorriso, de cabeça erguida, e o olhar posto no futuro, estaremos presentes conferindo confiança e todo o apoio a Gonçalo Amaral, em mais esta etapa do seu percurso para restabelecer a verdade e os valores a nós devolvidos naquela saudosa madrugada de 1974. Coragem Gonçalo Amaral!

Gonçalo Amigo, estamos Contigo!

Luis Arriaga



Local: Palácio da Justiça, Lisboa, Rua Marques da Fronteira

View Larger Map



11 comments:

  1. Certo,os dias são a uma 3ª,4ª e 5ª feira....e as horas,por favor.

    ReplyDelete
  2. O Corte Ingles ou as imediações são palco de travessia de imensos cidadãos. Mesmo na véspera deveriam ser distribuídos pequenos lembretes do que se vai passar nos dias seguintes, ali perto, à porta do tribunal. Eu posso ajudar a distribuir. No fundo, a estratégia é contactar uma franja do grupo alvo (todos os cidadãos não amorfos, vivos e responsáveis) que viva ou trabalhe nas redondezas do tribunal e que apareça por um curto período de tempo, em sinal de solidariedade com a causa. De resto, estarão outros que representarão todos os que por motivos laborais, geográficos, académicos, etc não poderão estar lá naquele momento.

    Sempre e sempre de rins cingidos e com educação. Enfim, uma minoria qualificada que começa a sair da sombra!

    Alexandra Correia

    P.S. Isto é só a ponta do iceberg!

    ReplyDelete
  3. presumo que seja de manhã, como na última sessão, cerca das 9:30am. bjns

    ReplyDelete
  4. Gracias a Luis Arriaga y a todos los que apoyan a GA.
    I believe that "em Portugal se corre seriamente o risco de assistirmos `q perda da liberdade de expressao".
    Yes,this is serious considering that very little time has elasped since 1974 promising a democratic state and a free country where all opinions ahave the same rights to be spoken and heard of.
    May be the Portuguese state should seriously re consider whats going on right now.They should be reminded of the fresh injuries suffer by their people....not so long ago hence their sensitivity. The people who surround GA are fully educated and very aware and this why they support him.Look who is supporting the mccanns? have we heard recently of any friend or even family speaking/writin/speaking for them?
    No we cannot defend the undefendable like the mccanns.They need lawyers and courts to feel alive and "loved".
    I feel confident that GA will win the very silly and dirty game these people have started.
    Força Gonçalo!

    ReplyDelete
  5. I have a feeling that the court session will be again postponed, something or someone will be missing... Is Katy showing up or wil she be in need of a psychiatric guru ?
    They will be trying to shut up any local support for Amaral, and thats precisely where this country and its citizens will remain faithful to the ethics of 25 Abril.
    Um cravo vermelho para todos - from a marvellous country , a beira-mar plantado.
    Jamar

    ReplyDelete
  6. É louvável esta ação de solidariedade com Gonçalo Amaral.

    ReplyDelete
  7. Parabens, sobretudo quando o tempo que passa nos mostra que a mordaca inglesa e bem mais extensa do que G. Amaral e o seu livro. Basta olharmos para a postura ridicula da RTP, um canal publico de televisao, suportado pelos impostos de milhoes de portugueses. Em revista, para os acontecimentos mais relevantes de 2009, lembrou Alexandra, Jaycee mas esqueceu Madeleine. Lembrou Saramago mas esqueceu G. Amaral. Este esquecimento nao pode ter sido um erro de analise e muito menos ter na base um criterio de audiencias. Ja que a Net e para o caso Maddie, o principal barometro, ela mostra que todos os dias, os blogs/foruns dedicados ao assunto sao visitados apaixonadamente por milhoes de pessoas em todo o mundo. Nao ha duvida, para os portugueses o caso Maddie e bem mais relevante do que o de Alexandra ou Jaycee. So a mordaca inglesa explica os criterios da Rtp.
    Infelizmente foi frustrante para muitos de nos, ausentes de Portugal, vermos tao pouca gente a apoiar G. Amaral na ultima audiencia. Os portugueses tem este handicap de serem extremamente solidarios quando lhes pedem para ajudar estranhos e de ficarem em casa quando se trata de defender e apoiar os seus. Quantos terao saido a rua para procurar Maddie apesar de nao terem nenhuma evidencia de rapto, e quantos terao imediatamente contribuido para o Fundo dos Mccann? MILHOES, JA QUE O FUNDO SE GABOU DE REUNIR UMA INSULTUOSA QUANTIA DE MILHOES DE EUROS, LOGO NOS PRIMEIROS DIAS!! Onde estao esses portugueses agora? Em casa, apaticos a verem a vergonha que passa. So posso encontrar uma justificacao para isso - a pouca publicidade feita pelos Media portugueses a censura a G. Amaral e ao seu livro. O Fundo dos Mccann e a tragedia de Maddie foram amplamente anunciados, dias e dias por todos os jornais, TVs e radios portugueses, com eco em todo o mundo. O escandalo que constitui este processo contra G. Amaral, e estrategicamente silenciado, procurando-se que passe quase imperceptivel para a maioria do publico.
    E preciso mudar a estrategia e contornar a mordaca. Que tal denunciar a situacao em radios e jornais locais? Que tal procurar aliados nas comunidades portuguesas espalhadas pelo mundo, fazendo apelos em radios portuguesas, divulgando a causa em associacoes de portugueses, para que se manifestem ordeiramente frente as embaixadas e consulados de Portugal, por todo o mundo.
    Temos manifestacoes em prol do ambiente, da liberdade na condicao sexual, porque nao havemos de ter MANFESTACOES EM PROL DA LIBERDADE DE EXPRESSAO E DA PROCURA DA VERDADE? E preciso criar uma onda que se torne internacionalmente tao visivel, que envergonhe quem defende a censura num caso em que um policia se bate pela justica a uma crianca claramente negligenciada.
    HAJA CORAGEM NOS EDITORES DOS MEDIA PORTUGUESES PARA NAO SE DEIXAREM AMORDACAR.

    ReplyDelete
  8. O Editor do jornal "SOL" levantou o veu sobre como a mordaca funciona: O governo, quando quer silenciar um assunto, usa um dos seus peoes para fazer umas chamaditas telefonicas aos responsaveis dos jornais e ao mesmo tempo usa as conexoes que tem nos bancos para fechar a torneira do credito aos jornais. ASSIM E FACIL GERIR A CENSURA E USAR A MORDACA. Nenhum jornal troca regalias financeiras por uma noticia, por mais papel que essa noticia venda e por mais audiencias que ela gere.
    De facto, a primavera de Abril e cada vez mais fria e em vez de cravos, revela a rosa, cheia de espinhos.

    Hoje ha mais uma demonstracao de liberdade e democracia partindo de quem nos governa:- O governo/PS impoe disciplina de voto aos seus deputados nos casamentos homossexuais. Num assunto tao pessoal, impoe voto unico, pensamento unico.
    Quando muitos analistas economicos ressaltam as dificuldades do pais e alertam para a enorme possibilidade de Banca-Rota, os eleitos unem-se numa posicao de forca para legalisar os casamentos homossexuais. Nao que este problema nao mereca reflexao e analise, mas no tempo certo. Nao e por certo o assunto mais prioritario para o pais quando empresas sao fechadas diariamente, o desemprego floresce como erva daninha, na justica impera a inoperancia e a censura, nas ruas reina a inseguranca e na saude acantonam-se doentes nas urgencias, sem resposta condigna. HA DE FACTO UMA INEVRSAO NOS CRITERIOS. ALGUEM USA O PODER QUE O ELEITORADO LHE DEU PARA REALIZAR OS DESEJOS DE MEIA DUZIA DE ILUMINADOS E BEM CONECTADOS COM O PODER. E A CHAMADA " MAFIA DA PROVINCIA" NO SEU MELHOR!

    ReplyDelete
  9. 8 children were left alone every night in a foreign apartment in a foreign country, during a entire week, all very young and incapable to defend themselves from any accident that may occur, once parents were absent, dinning out.

    A witness heard Madeliene crying for more than one hour which make us doubting about the every 15 minutes checking.

    The Police man in charge is the only one that has to face justice: an injunction in court against a line of investigation that he believes that is the right one when all the others were checked out and come to nothing. A line shared with the other Portuguese and English cops before he left officially the Police Force? Isn't that censure?

    Did you read the Official Files that were released to journalists and others? May be found in this blog. It is or it is not the same matter that could be found in both sources (i.e. O.Files and GA's book, documentary...and so on..)?

    Do you think, by a chance, that if M.P. reopen the Madeleine case because some new information come forward, an injunction may be accepted to avoid reopening the process? Sounds silly right? But it is not the truth that Police files contents may also affect the couple rights and their image and the search for their daughter?

    Does the Oficcial police files, then, include in it's contents by any chance "...a fabrication of facts and slender..."? Do you believe in such a thing? I don't!

    Why McCanns never asked Police to reopen the case? Was because they will have their "arguido" status back? May be true, but in other hand they would push the police to search for the child again right? Would push the police to check any sightseen that arrives to a Portuguese Police Station. Why missing so precious information? A local Police knows the field better and works faster.
    I would do that. Wouldn't you?

    Do you think that culture may affect the way you may react to a traumatic situation?

    Do you think that parents that lost their sons and still haven't found them want their police case closed or opened? Would they want official police in the field looking for the missing ones, a police with strong resources connected with other official police in the entire world or they rather want to have their own detectives on the field? Reporting directly to them? Do you think they have a police knowledge mind to decide what clues must be followed? Well you can say they have people to advice them. I admit it's true BUT COSTS A FORTUNE. Official police works for free and get better results, I assure you! Look at the news "...Metodo 3 involved in drug trafic..." and "...."ex-agent fraude"...an so on...

    Do you remember any case with such a fantastic media machine spreading information around the world, with so many articles published about the case? Why has so much stuff printed did not help to find the little girl so far?

    Do you think that parents that lost a son would wash his son most dear belongings or did they rather would keep the odor that may be the last link to their terrible loss...?

    Getting back to where we belong, a man is facing an injunction but had no opportunity to be heard by the court before the injunction approval? If this is not censure what shall we call it then? Are they both, Amaral and the McCanns, in a same level of defense?

    Having no money and goods arrested was not a way to forbid the access to justice? What kind of injunction approval is this that allows such a thing?

    A message to all of you abroad:

    Why don't you express yourself close the Portuguese Embassy during the next 12th, 13th and 14th of January as we do simultaneously the same close to the court? Just use a black tissue covering your mouth. Show the way you're are, you can't be in the middle, you're in or out. Please show it now.


    Alexandra

    ReplyDelete
  10. Perhaps it would be easier for Portuguese people to come together to protest all the cases that are making it apparent that the Portuguese justice system is being hijacked by corrupt politicians, judges, and lawyers, cases such as "Face Oculta", FreePort and of course the injunction against Mr. Amaral. Protesting these cases as a collective would probably generate more interest and it is evident that there is a common thread to all these cases.

    ReplyDelete
  11. Interessante @ 10 já não falta muito para isso acontecer.

    Hoje ouvi uma conversa na Antena 2 com o Luis Miguel Cintra e a nova peça na Cornucópia, que anda exatamente a volta da honestidade ou falta dela nas nossas cidades e das pessoas que as compõem e as suas responsabilidades (ou falta delas).

    O que acontece e lá chegaremos é que as pessoas não acreditam nos seus politicos governantes, e a alternativa as vezes chega através de alguém que identifica essa maleita e promete erradicá-a de vez. É assim que nascem Estados extremistas e até fascistas e o actual governo italiano é algo próximo disso. Mas há pior claro.

    2010 será um ano de grandes convulsões sociais, olhamos à direita e à esquerda e realizamos que essa realidade já está aqui e o mar está muito agitado ainda que pareça manso à superfície.

    Alexandra

    ReplyDelete