1.Everyone shall possess the right to freely express and publicise his thoughts in words, images or by any other means, as well as the right to inform others, inform himself and be informed without hindrance or discrimination 2.Exercise of the said rights shall not be hindered or limited by any type or form of censorship Constitution of the Portuguese Republic, Article 37.º

Testemunho Dianne Webster – 4 Maio 2007


PROCESSO 201/07.0GALGS - páginas 77 a 79, Volume I
AUTO DE INQUIRIÇÃO DE TESTEMUNHA


Data da diligência: 2007/05/04 Hora: 20H50 Local: DIC Portimão

Funcionário que executa: J*** C*****, Inspector

Nome: Dianne Webster
Filiação: Mary Heberton Bruce
Natural Freguesia: Reino Unido
Nacionalidade: Britânica
Data de nascimento: 1944/03/10
Residência: Bedford
Telefone: 004412******** (Inglaterra)
Estado Civil: Casada
Profissão: Controladora de Crédito do Governo Local
Local trabalho: Câmara Municipal Bedford
Passaporte n. ********
Emitido em 2004/10/29 pelo reino Unido

Informado sobre as relações familiares ou equiparadas com o arguido enunciadas no artº 134, nº1 do C.P.P., e da faculdade que lhe pode, por isso, assistir, disse que não se verifica nenhuma dessas relações.
Passa a prestar depoimento.

À matéria dos autos disse:

- - - Vir aos autos na qualidade de testemunha, uma vez que pertencia ao grupo que viajou para Portugal com os pais da menor MADELAINE. Que é Mãe da FIONA, tendo viajado acompanhada do marido dela e das duas netas.

- - - Que conhece os pais da menor, GERARD e KATE, há cerca de três, quatro anos, por intermédio da sua filha, já que são amigos.

- - - Sabe que o casal tem três filhos, um casal de gémeos com dois anos de idade e a MADELAINE, com três quase quatro.

- - - A ideia de viajar a Portugal partiu, ao que julga da sua filha, presumindo que ela já conhecia Portugal.

- - - Chegou a Portugal no dia 28 de Abril passado, pelas 12H20/12H30, oriunda de Leicestershire, depois Faro e por fim Praia da Luz. De Faro ao "Ocean Club" viajou num "minibus" cedido pelo aeroporto. Após o chek in ficou alojada no apartamento G5H com a família (filha, duas netas e o genro).

- - - No que respeita a rotinas diárias disse que só estava com a família da parte da tarde, e não sempre, já que lia, ia as compras e exercia outras actividades. Pela manhã somente tomou o pequeno-almoço com a família um dia, quarta-feira porque estava a chover, já que ocupava as manhãs com aulas de ténis.

- - - No que concerne ao dia de ontem foi a praia com as netas, o genro e a sua filha, onde chegaram pelas 15H45 e saíram as 18H15, dirigindo-se para o court de ténis, até as 19H00. Logo após a depoente dirigiu-se para o apartamento com as netas, tendo, decorridos dez minutos aparecido o genro DAVID. No apartamento auxiliada pelo genro deram banho as crianças. Saíram do apartamento pelas 20H45, acompanhada do genro e da filha, tendo ido se encontrar com o restante grupo no restaurante "Tapas".

- - - No jantar, entre outros amigos, estava o casal MC CANN, pais da MADELAINE.

- - - Perguntado disse nunca ter ido ao clube ver os netos, uma vez que a sua filha possuía um comunicador, onde se poderia ouvir o choro das crianças.

- - - Não obstante refere que tanto o GERARD como a KATE, foram várias vezes, com regularidade, bem como outros casais, ao clube de forma a verificar se os filhos estavam bem. Numa dessas ocasiões, no regresso, a KATE, bastante assustada e nervosa, mesmo em pânico, disse no restaurante que a MADELAINE tinha desaparecido, gritando espavorida.

- - - De imediato organizaram grupos de busca, quer no apartamento, pensando que ela pudesse estar escondida, quer no exterior, o que resultou infrutífero, mesmo com o apoio dos funcionários.

- - - Não conhece muito bem a MADELAINE, até porque vivem muito longe, não podendo assim descrevê-la de forma rigorosa no ponto de vista de personalidade. Refere contudo que era calma, mas activa e dinâmica, com boas maneiras. Era uma criança bela e atractiva.

- - - Durante este período de férias nunca se apercebeu de nada estranho ou relevante para os factos em apreço.

- - - Não tem outros elementos a fornecer para os autos.

E mais não disse. Lido o auto o achou conforme, ratifica e vai assinar juntamente com a intérprete.

Para constar se lavrou o presente auto que vai ser assinado.



Dianne Webster Statement English Translation here


No comments:

Powered by Blogger.